SMS: Infobip propõe a terceirização das plataformas de SMS corporativo das teles

A Infobip, um dos maiores brokers de SMS do mundo, com tráfego mensal próximo a 4 bilhões de mensagens, está propondo a operadoras celulares a terceirização de suas plataformas de SMS corporativo. A ideia é que a Infobip se encarregue da gestão desse ativo, cuidando da sua manutenção e do suporte aos clientes, que hoje representam pesados gastos para as operadoras. Na prática, seria utilizado um SMSC (Short Message Service Center) para cada tele, mas desenvolvido pela própria Infobip e instalado em servidores locais.

“As teles estão perdendo receita em mensagens peer to peer (P2P) e querem compensar em mensagens corporativas (A2P), mas precisam investir em equipamentos e manutenção. Nós oferecemos um modelo sem Capex para elas. É uma proposta de ‘negócio como serviço’ ou de serviços gerenciados de SMS A2P”, explica Boris Pogacnik, vice-presidente de vendas e operações da Infobip. “A ideia é reduzir custos e aumentar receitas para as teles”, afirma. Três teles internacionais já operam desta forma com a Infobip e há contratos em negociação com outras dez.

Do lado do cliente corporativo do serviço de SMS, a Infobip diz que a vantagem dessa terceirização é que a sua plataforma pode garantir a priorização do tráfego, tornando possível a assinatura de contratos de nível de serviço (SLAs) mais rígidos. Além disso, a plataforma oferece relatórios em tempo real e com maior precisão, assim como um suporte contínuo e focado no assunto. Sua plataforma dá conta de enviar até 10 mil mensagens de texto por segundo. As operações rodam em seis data centers espalhados pelo mundo que ano passado ficaram ao todo apenas três segundos fora do ar, afirma.

Ao contrário do que acontece no serviço de mensagens entre usuários, no SMS corporativo o volume global está aumentando. O setor financeiro é um dos maiores compradores, para a confirmação de transações em tempo real, assim como aplicativos móveis e sites web que usam o SMS como segundo fator de autenticação, através de sistemas de one time password (OTP) enviadas por mensagem de texto. Cerca de 12% do tráfego mundial da Infobip no momento decorre de sistemas de OTP.

Brasil

No Brasil, a proposta de terceirização vai ser apresentada em detalhes para as operadoras até o fim do ano. O foco no momento é concluir a conexão direta com as plataformas de SMS existentes dentro das operadoras, o que deve acontecer nas próximas semanas. Depois disso, a empresa vai montar um data center próprio em regime de ‘collocation’ no País.

Pogacnik garante que a terceirização do SMSC não impediria a existência de outros integradores de SMS que atuam hoje no Brasil.

A Infobip inaugurou esta semana o seu escritório em São Paulo. E vai inaugurar outro em Recife em breve. A companhia, de origem croata, tem presença local em 43 países e conta com 680 funcionários. Além de SMS, trabalha com soluções de USSD e carrier billing.

SMS: Infobip propõe a terceirização das plataformas de SMS corporativo das teles