Banco móvel: Mobile banking: não há diferença significativa de uso por classe social

Uma das descobertas que mais chama a atenção na recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box: M-commerce no Brasil é que há pouca diferença de uso de apps de banco por classe social. Uma vez tendo uma conta bancária e um smartphone no bolso, pessoas de todas as classes sociais acessam em proporções praticamente iguais os apps de seus bancos. Nas classes A e B, em média, 69% dos internautas com conta corrente e smartphone acessaram seu banco via app pelo menos uma vez nos últimos seis meses. Nas classes C, D e E, esse percentual é de 62%. Cabe ressaltar que o índice de bancarização entre internautas com smartphone tem uma diferença maior de acordo com a classe social: 97% entre aqueles das classes A e B e 87%, entre C, D e E. Na média da pesquisa, 90,5% dos internautas com smartphone possuem conta bancária.

Por outro lado, percebe-se uma diferença de hábito por faixa etária. O acesso ao banco pelo app é mais comum entre os jovens e diminui de acordo com a idade. Entre aqueles com 18 a 35 anos, 69% acessaram seu banco através de app pelo menos uma vez nos últimos seis meses. No grupo entre 36 e 45 anos, o percentual cai para 60%, e assim por diante: de 46 a 55 anos (52%); de 56 a 65 anos (49%); acima de 65 anos (33%).

A pesquisa averiguou também quais as operações bancárias mais comuns feitas via app. 98,3% dos internautas que usam mobile banking disseram ter consultado seu saldo ou extrato através do app pelo menos uma vez nos últimos seis meses; 53,7% pagaram contas; 44,7% realizaram transferências; e 6,6%, fizeram investimentos. As proporções por tipo de operação foram muito parecidas em todas as faixas de renda e de idade.

Foram entrevistadas 1.247 pessoas on-line, entre 25 de agosto e 3 de setembro. A pesquisa tem validade estatística, pois respeita as proporções por idade, renda e distribuição geográfica do universo de internautas brasileiros – grupo que corresponde a aproximadamente metade da população do País. O grau de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,8 pontos percentuais.

Esta é a última matéria sobre os resultados da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box: M-commerce no Brasil. Leia abaixo as outras matérias publicadas na semana passada.

Banco móvel: Mobile banking: não há diferença significativa de uso por classe social