OTTs: Ringo: app de callback chega ao Brasil para chamadas nacionais e internacionais

Depois de Skype e WhatsApp, as operadoras celulares brasileiras ganham esta semana um novo rival: o aplicativo Ringo (Android, iOS e Windows Phone). Ele oferece o serviço de telefonia com tarifas competitivas para chamadas internacionais, nacionais e até mesmo locais. E traz um diferencial importante em relação ao Skype: funciona mesmo quando não há conexão de dados, pois utiliza um sistema de teleconferência por callback. Lançado há um ano e três meses em vários países, Ringo conquistou até agora 500 mil usuários e acumula mais de 100 bilhões de minutos trafegados.

O app oferece duas modalidades de chamada: VoiP, através de uma conexão de dados (Wi-Fi, 3G ou 4G), e callback, através de uma teleconferência. A primeira costuma ter tarifas menores e funciona, na prática, como uma chamada de voz sobre IP com terminação na rede pública, ou seja, é possível ligar para números fixos ou móveis do mundo inteiro. A opção de callback dispensa qualquer conexão de dados. Ela funciona da seguinte maneira: o servidor do Ringo abre uma teleconferência e realiza duas chamadas VoiP separadas, primeiro uma para o usuário e depois outra para o seu destinatário, interconectando-os em seguida. Tanto na chamada de VoiP quanto na de callback, o destinatário vê em seu identificador de chamadas o número celular de quem liga – ao contrário de outros serviços de VoiP, em que aparecem números desconhecidos.

As tarifas chamam a atenção. Chamadas para números móveis no Brasil, independentemente de serem locais ou com outro DDD, custam R$ 0,29/minuto ou R$ 0,59/minuto, se feitas via VoiP ou callback, respectivamente. Quando comparadas com as chamadas de planos pré-pagos feitas para números móveis de outras operadoras, a economia chega a ser de 80%. Só não vale a pena no caso de chamadas on-net, ou quando se trata de um usuário pós-pago, dependendo do seu plano. No pré-pago, o minuto para offnet custa acima de R$ 1 em todas as teles.

O app também é competitivo em chamadas para telefones fixos, especialmente se forem ligações de longa distância. As tarifas cobradas são de R$ 0,02/minuto e R$ 0,30/minuto, nas ligações feitas via VoIP ou callback, respectivamente. Neste caso, quando usado o VoIP, a economia chega a 99%, dependendo da operadora.

As chamadas internacionais são ainda mais baratas que as nacionais, dependendo do país. Para os EUA, por exemplo, os preços são de R$ 0,10/minuto no callback e R$ 0,007/minuto (ou seja: menos de um centavo) no VoIP, independentemente de o destino ser um número fixo ou móvel.

Em caráter promocional, quem aderir ao app no Brasil ganhará R$ 2 de crédito e mais R$ 1 para cada novo usuário que indicar. E a primeira chamada pelo Ringo é gratuita. A compra de créditos pode ser feita via cartão de crédito dentro do app ou pela App Store (mas neste caso perde-se 30% do valor total para a Apple).

Competição e legislação

São poucos os países em que a Ringo oferece chamadas domésticas. Ela o faz somente naqueles mercados onde consegue ter uma tarifa competitiva. No Brasil, o alto preço das chamadas offnet e o fato de 75% da base de assinantes serem pré-pagos foram fatores determinantes para torná-lo atraente. Isso sem falar na dificuldade que o consumidor tem de entender a variedade de planos e tarifas. “Levamos muito tempo para entender as tarifas no Brasil. Nem todos os planos estão listados e alguns são temporários. É muito complicado”, disse Bhavin Turakhia, CEO da Ringo.

Sobre o uso do callback, que chegou a ser questionado legalmente pelas operadoras no Brasil cerca de 15 anos atrás, o executivo está confiante: “Pesquisamos o assunto. Do ponto de vista legal fomos informados que nosso sistema não fere a legislação porque é como uma teleconferência. Os serviços de callback que existiam antigamente eram um pouco diferentes. Mas com certeza as operadoras vão reclamar de novo. Não tenho dúvidas de que haverá alguma resistência”.

OTTs

O Ringo afirma que suas tarifas são também mais baratas que aquelas praticadas por alguns OTTs rivais, como Viber e Skype. Há ainda outras vantagens. As chamadas VoiP no WhatsApp, por exemplo, não podem ser completadas na rede pública de telefonia: elas acontecem apenas dentro do ambiente do app, entre usuários que tenham o WhatsApp instalado. O Skype e o Viber, por sua vez, completa chamadas na rede pública, mas exige conexão de dados para operar.

OTTs: Ringo: app de callback chega ao Brasil para chamadas nacionais e internacionais