Acessórios conectados: Wearable devices: volume distribuído ao varejo mundial triplica em um ano

No segundo trimestre, o varejo mundial foi abastecido com 18,1 milhões de unidades de relógios e pulseiras conectadas, segundo relatório da IDC que monitora o mercado de wearable devices. Esse volume representa um crescimento de 223,2% em comparação com o mesmo período de 2014. Ou seja, o mercado de acessórios conectados mais que triplicou em apenas 12 meses no mundo.

O principal fator que impulsionou esse crescimento foi a entrada de dois novos players nesse mercado: a Apple, com o seu smartwatch, e a Xiaomi, com suas pulseiras conectadas. A Apple distribuiu 3,6 milhões de unidades do Apple Watch no segundo trimestre, abocanhando de imediato o segundo lugar do mercado mundial de wearable devices, com 19,9% de share, segundo a IDC. A Xiaomi, por sua vez, abasteceu o varejo com 3,1 milhões, o que representou 17,1% de participação.

O primeiro lugar segue com a Fitbit e suas pulseiras inteligentes para atividades físicas, com 4,4 milhões de unidades vendidas no referido período, o que representou um market share de 24,3% e um crescimento de 158,8% em um ano.

A Garmin aparece em quarto lugar, com 700 mil unidades distribuídas e a Samsung, em quinto, com 600 mil. A sul-coreana é a única entre as cinco maiores a ter registrado queda em um ano: seu volume de peças diminuiu 25%.

Quase um terço do mercado está fragmentado entre diversos fabricantes de pequeno porte, que responderam por 31,1% do total, ou 5,7 milhões de unidades no segundo trimestre.

Acessórios conectados: Wearable devices: volume distribuído ao varejo mundial triplica em um ano