Mercado: 4G no Brasil é veloz, mas cobertura ainda tem muitos buracos

Pela primeira vez, a OpenSignal está publicando um relatório sobre a situação das redes móveis no Brasil. Esse é o primeiro estudo com foco em apenas um país – e o Brasil foi o escolhido.

No relatório “Estado das redes móveis: Brasil”, a OpenSignal comparou os serviços oferecidos pelas cinco principais operadoras de telecomunicações do País: Claro, Nextel, Oi, Tim e Vivo.

“A Copa do Mundo de 2014 foi uma prova de fogo para as inexperientes redes 4G do Brasil e muitas queixas foram levantadas contra as operadoras por conta da qualidade e da consistência do serviço durante o longo mês esportivo.

“Operadoras brasileiras tiveram, no entanto, uma nova chance – e dois anos para se preparar – para provar a eficiência de suas redes móveis nas Olimpíadas do Rio de Janeiro”, escreve a OpenSignal no relatório.

Aos olhos da empresa, as operadoras brasileiras mostraram avanços desde a Copa do Mundo. “A velocidade média do 4G ficou acima da média global de 11,7 Mbps e mesmo durante o curto período de testes percebemos que o desempenho das redes melhorou em três das quatro principais operadoras.”

Mas a OpenSignal é cautelosa. A organização ressalta que o bom funcionamento do 4G no Brasil tem como aliado o baixo número de usuários. O uso das redes é como uma estrada. Quanto mais pessoas usando, menor é a velocidade disponível para cada pessoa.

Apesar dos elogios, a OpenSignal deixa claro que a prova real para as operadoras será durante os Jogos Olímpicos. Um fato ressaltado pela empresa é a pressão sobre a Claro – que é uma das patrocinadoras oficiais das Olimpíadas no Rio.

Números

No relatório, a OpenSignal premia as operadoras em cinco quesitos e realiza um ranking final. A empresa com mais prêmios foi a Claro, com um total de quatro prêmios.

A Claro, vale dizer, foi a operadora que mostrou maior velocidade de download em redes 3G e 4G (foram exatamente estes prêmios que colocaram a operadora como mais premiada do relatório). “Mas em quase todos os casos, a maior operadora do país, Telefonica Vivo, está bem perto da Claro”, escreve a Open Signal.

Veja abaixo a média de velocidade na rede 4G por operadora.

Veja abaixo a média de velocidade na rede 3G por operadora.

Se as velocidades atingiram bons números, a cobertura de rede 4G ainda peca. Por outro lado, o 3G faz bem o trabalho de tapar esses buracos de cobertura.

“Nenhuma das quatro grandes operadoras de 4G no Brasil foram capazes de manter conexão nessa rede por mais de 50% do tempo, mostrando que têm muito trabalho antes que a cobertura seja ubíqua”, diz o relatório.

As análises para o relatório foram feitas entre o dia 1º de maio e 31 de julho deste ano. As medições ultrapassaram 176 milhões de amostras capturadas pelo app OpenSignal em 82.568 smartphones.

(Matéria publicada originalmente no site Exame.com, com o qual a Converge Comunicações tem acordo de compartilhamento de conteúdo.)

Mercado: 4G no Brasil é veloz, mas cobertura ainda tem muitos buracos