Pesquisa: 72% das crianças brasileiras veem vídeos por smartphone

A maioria das crianças brasileiras, ou 72%, usam o smartphone para assistir a vídeos. A constatação é de um estudo feito pela Revista Crescer com 2.044 pais e mães de meninas e meninos até 8 anos de idade. A porcentagem de usuários do celular para ver vídeos superou o tablet (67%) e o computador (65%) em uma pergunta que permitia mais de uma resposta. No entanto, a proporção de crianças com o seu próprio tablet é maior, 49%, ante 20% das crianças que possuem smartphones.

A pesquisa compartilhada pela equipe de comunicação da publicação revelou que 38% das crianças possuem algum dispositivo eletrônico exclusivamente seu (computador, smartphone, tablet, TV ou smartphone). Em 2013, em um estudo similar feito com 1.045 pais, apenas 6% dos entrevistados disseram que tinham um aparelho próprio para os jovens. Ou seja, a entrada dos aparelhos cresceu seis vezes no período de cinco anos.

Comportamento

Em questão de comportamento, três pontos de consumo chamam a atenção: 47% têm algum influenciador digital ou canal favorito de vídeo. O mesmo percentual (47%) gasta mais de três horas em frente a algum tipo de tela (TV, tablet ou smartphone) – em 2013 o percentual era de 35%; e 5% das crianças até 2 anos de idade têm perfil nas redes sociais. Cinco anos atrás o índice era de 1%.

Quando separado por dispositivo, 43% dos meninos e meninas usam mais os PCs por mais de três horas; 30%, tablets ;e 26%, smartphones.

Controle dos pais

Do lado de quem controla o uso dos dispositivos, 60% dos pais acreditam que eles são ferramentas que preparam melhor seus filhos para o futuro. E, em outras três questões, 83% responderam que se preocupam com o consumo de conteúdos impróprios nos gadgets; 59% dos responsáveis acreditam que os gadgets ajudam a distrair os filhos enquanto fazem suas atividades; e 51% ficam preocupados quando o filho substitui a brincadeira por um dispositivo.

Aqui, vale lembrar outros dados obtidos pela pesquisa Mobile Time/Opinion Box sobre o mesmo tema no ano passado e que podem ajudar a compreender mais este universo: 81% dos pais não usam ferramentas de controle de conteúdo nos smartphones dos filhos, contudo; 67% impõem limites de horário de uso. Por outro lado, 72% deixam que seus filhos tenham acessos às redes sociais, mas 87% checam com frequência conversas deles nos apps.

Uso doméstico

Quanto ao consumo de equipamentos dentro de casa, 37% dos pais deixam os filhos usarem seus dispositivos na hora de comer. Cinco anos atrás, este índice era de 84%. E entre os dispositivos mais compartilhados, seja com outros moradores ou irmãos, o computador é o mais citado (93%), seguido por TV (83%) e smartphone (80%).

Pesquisa: 72% das crianças brasileiras veem vídeos por smartphone