Ferramentas de busca: Entre 5% e 10% das pesquisas do Google no Brasil são feitas por voz

O Google revelou nesta terça-feira, 24, que entre 5% e 10% das pesquisas em seu motor de buscas no Brasil são feitas por voz – quando o usuário utiliza o microfone do celular para consultar algo. A informação foi apresentada por executivos da empresa em evento sobre o lançamento de três novidades na plataforma, que completa 20 anos.

De acordo com Lauren Pachaly, gerente de marketing de consumo no Google Brasil, a quantidade de buscas por voz entre brasileiros é uma das mais altas da solução no mundo. No entanto, ela não pôde dizer quanto representa em comparação com o resto do planeta.

“A busca por voz começou em 2008 na empresa, mas só depois de dez anos conseguimos mostrar evoluções dessa jornada”, disse Pachaly.

“A buscas por voz é uma das consequências das dificuldades de digitação com o celular. A busca por voz vem crescendo e está sendo aprimorada. A plataforma melhorou 50% na compreensão contextual no ano passado, diminuindo os erros nas pesquisas”, completou Bruno Pôssas, engenheiro-chefe de buscas do Google Brasil.

Google Assistente

Pachaly apresentou também os números relacionados à assistente virtual da firma, o Google Assistente. A especialista afirmou que 70% das interações mundiais do Google Assistente são feitas com linguagem natural e que está em 400 milhões de dispositivos (PCs, smartphones, TVs, carros, alto-falantes inteligentes, smartwatches). Assim como acontece com a busca por voz, o Assistente também é bastante utilizado entre os brasileiros.

“O assistente é uma ponte entre você e as ações diárias. Ele te ajuda na rotina diária. Esse tipo de interação cresce por causa da evolução da tecnologia, em especial pelos avanços de aprendizado de máquina (Machine Learning) e linguagem natural (NLP). Além do mais, o português brasileiro é um dos idiomas mais usados globalmente”, explicou a gerente.

Smart Speaker

Questionados por Mobile Time sobre a chegada do smart speaker Google Home ao Brasil, os executivos não confirmaram quando ele virá para o País, limitando-se apenas a afirmarem que o software “está pronto”, uma vez que sua base é focada no Google Assistente. Trata-se de uma questão de viabilidade para “trazer o hardware”, disseram, mas ressaltaram que o Brasil é um dos principais mercados da companhia no mundo, dando a entender que ele chegará, eventualmente.

Ferramentas de busca: Entre 5% e 10% das pesquisas do Google no Brasil são feitas por voz