Regulação: Compra do Shazam pela Apple será investigada por regulador europeu

A Comissão Europeia vai investigar a compra do Shazam pela Apple por causa da preocupação com a redução de opções de serviços de música digital no continente europeu. Em nota enviada à imprensa, a comissária Margrethe Vestager disse que a investigação busca “garantir que os fãs de música poderão aproveitar ofertas atrativas de streaming e não vão encarar menos escolhas, como resultado da fusão proposta”. A preocupação de Vestager deve-se ao fato de que a Apple possui o Apple Music, que é o segundo principal serviço de streaming musical da Europa, e o Shazam é o principal app de reconhecimento musical.

Outra preocupação do órgão regulador é em relação aos dados dos usuários. Como o Shazam reconhece música de todos os serviços de streaming, as informações dos consumidores do app poderiam permitir que a Apple veiculasse propaganda estimulando a migração para o Apple Music. Por fim, a comissária frisou que não ficou claro se a Apple continuará oferecendo o serviço de reconhecimento de músicas para outros players (Spotify, Deezer, Pandora, etc), algo que prejudicaria a competição.

O pedido de investigação foi feito em fevereiro pelo governo da Áustria e teve apoio de França, Islândia, Itália, Noruega, Espanha e Suécia. As duas empresas foram notificadas em 14 de março sobre a investigação. O resultado da análise regulatória sairá até o dia 4 de setembro deste ano.

Regulação: Compra do Shazam pela Apple será investigada por regulador europeu