Vestíveis: Vestível é capaz de ler a mente das pessoas

Pesquisadores do Media Lab do Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolveram um vestível que é capaz de ouvir a voz interna de seu usuário e conversar com ele, permitindo que controlem dispositivos e façam consultas sem falar, enquanto que, no mundo externo, o silêncio prevalece. A professora Pattie Maes e o pesquisador assistente Arnav Kapur são os responsáveis pela pesquisa.

O wearable ganhou o nome de AlterEgo e pode transcrever palavras que os usuários verbalizam internamente, usando eletrodos conectados à pele. O dispositivo permite que um usuário transmita e receba fluxos de informações de e para um dispositivo de computação ou qualquer outra pessoa sem qualquer ação observável, com discrição e sem invasão da privacidade do usuário.

O wearable capta sinais elétricos, induzidos por movimentos sutis, mas deliberados, de articuladores internos da fala, quando um usuário intencionalmente vocaliza internamente, como se estivesse falando consigo mesmo.

O dispositivo possui saída de áudio por meio de fones de ouvido de condussão óssea. É usado ao redor da mandíbula e do queixo, preso por cima da orelha para mantê-lo no lugar. Quatro eletrodos sob o vestível de plástico branco entram em contato com a pele e captam os sinais neuromusculares sutis que são acionados quando uma pessoa verbaliza internamente. Quando alguém diz palavras dentro de sua cabeça, a inteligência artificial, dentro do dispositivo, pode combinar sinais específicos com palavras específicas, alimentando-as em um computador.

De acordo com o texto disponível no site do Media Lab, “o AlterEgo pretende combinar humanos e computadores – de modo que a computação, a Internet e a IA entrem na personalidade humana como um “segundo eu” e aumentem a cognição e as habilidades humanas”.

Vestíveis: Vestível é capaz de ler a mente das pessoas