Privacidade: Apple apresenta novas ferramentas de privacidade

A Apple se antecipa à nova lei de proteção de dados da União Europeia e apresenta novas ferramentas que permitirão aos consumidores controlar como seus dados são usados e até desativar suas contas Apple ID. Quem informou foi o site da Reuters.

Mais severo, o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (GDPR) entra em vigor em 25 de maio e é a maior reformulação das regras de privacidade desde o nascimento da Internet. Introduz multas rígidas de até 4% do volume de negócios global para empresas que violarem a lei. Por isso, a adequação dos serviços das empresas de tecnologia se faz urgente.

Os usuários de iPhones de todo o mundo verão uma nova página de informações sobre privacidade de dados quando atualizarem o software a partir desta quinta-feira, 29, explicando o novo ícone que aparecerá quando um recurso da Apple coletar dados pessoais.

O ícone não aparecerá em recursos como Siri, Maps (da Apple), por exemplo, porque são ferramentas que não coletam dados do usuário. Mas aparecerá quando a App Store ou o iTunes forem acionados.

A partir de maio, serão criadas novas ferramentas de gerenciamento de privacidade no site da Apple ID. Lá, os usuários poderão copiar todos os dados mantidos pela empresa californiana, além de solicitar correções e até mesmo excluir suas contas.

A empresa de Tim Cook fez questão de se distanciar do Google e do Facebook, que coletam dados de usuários para fazer publicidade direcionada, afirmando, inclusive, que seus clientes não são o produto.

Portabilidade

As alterações da Apple são projetadas para dar aos usuários o direito à portabilidade de dados, uma nova regra introduzida pelo GDPR, permitindo que eles obtenham uma cópia dos dados que podem ser transferidos para outro serviço.

Histórico

Há tempos a companhia norte-americana vem defendendo mais privacidade a seus usuários.  Em 2016, a Apple travou uma batalha pessoal com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para não construir ferramentas para desbloquear iPhones. A empresa continua construindo novos recursos para manter os dados cada vez mais seguros. “A verdade é que poderíamos ganhar muito dinheiro se rentabilizássemos nossos clientes, se nosso cliente fosse o produto. Optamos por não fazer isso”, alfinetou Tim Cook.

Privacidade: Apple apresenta novas ferramentas de privacidade