Fintechs: Banco Neon lança cartão de crédito

A partir desta terça, 27, o banco digital Neon (Android, iOS) disponibiliza seu primeiro cartão de crédito. Com a bandeira Visa internacional, a solução será em plástico e virtual. Sem tarifas mensais e sem custo inicial para o cliente, os interessados em adquirir o cartão precisam ter uma conta na fintech e o app atualizado. O cliente do banco poderá solicitar um cartão pelo próprio aplicativo.

“A gente quer ser um banco completo e o cartão de crédito é um passo importante”, disse Pedro Conrade, CEO e cofundador do Neon, em coletiva de imprensa nesta tarde.

O cartão de crédito do Neon entra no mercado num momento em que outras fintechs já contam com um produto semelhante. Se a concorrência é grande ou não, Conrade não está preocupado com isso por achar que há espaço para vários players. “Com o cartão de crédito, o Neon mostra para o mercado que veio para ficar. Mas acredito que tem muita gente no Brasil e tem muito espaço ainda para ser ocupado por outros players”, explicou o CEO. E informou que, em 30 dias, o banco digital lançará 5 mil cartões de crédito no mercado.

Os clientes Neon já podem solicitar o cartão. Caso seja aprovado, aparecerá a nova aba no app chamada “crédito”.

Quem pode ter

A análise de crédito é feita conforme o uso da conta do cliente. Quanto mais for usada, mais informações o banco terá sobre sua conduta e, com base nesses dados, o banco é capaz de determinar se a pessoa pode ou não ter um cartão de crédito. O mesmo acontece para determinar o limite do cartão. Com base nas informações coletadas a partir do uso do app e dos hábitos de compras e de pagamentos do usuário, o limite pode ser mais alto ou mais baixo.

Quem pediu o cartão de débito antes de setembro de 2017, terá que solicitar um novo de plástico. Quem já tinha cartão desde setembro, a função crédito já estava embutida no plástico, porém, “dormente”. Esses clientes terão que fazer a solicitação via app. Se aprovada, a função é ativada. A mesma prática será feita com novos clientes que entraram a partir desta terça, 27. Ou seja, chega em casa o cartão de débito com a função “crédito” desativada. A partir do momento em que a fintech tiver informações suficientes, será possível autorizar seu uso.

Juros

O cartão não terá anuidade e o banco vai praticar 11,99% de taxa de juros no rotativo, um pouco abaixo da média praticada, que está em torno de 12%, Porém, a taxa poderá ser flexibilizada, de acordo com as características de casa usuário. O bom pagador poderá ter taxas menores, por exemplo. Já o juro do parcelamento será de 7% ao mês.

Turbo limit

Para o CEO, o principal diferencial do novo produto da fintech é o turbo limit, uma solução para quem se apertou, chegou no limite do cartão de crédito, mas ainda precisa usá-lo. O banco aumenta em 20% seu limite, automaticamente. “Ou seja, se meu limite é de R$ 1 mil, mas preciso usar o cartão, eu passo a ter R$ 1.200, mas só por sete dias. É para uma emergência. Não queremos que nossos clientes fiquem endividados”, disse.

Outro diferencial está na preocupação da empresa em manter seus clientes sem dívidas. Para isso, o app oferece uma interface com as informações disponibilizadas de forma clara e objetiva. “É fácil de entender quanto você gastou, quanto vai pagar e o cliente pode fazer sua gestão financeira”, explicou. O outro ponto positivo, segundo Conrade, é a possibilidade do débito automático.

No momento, o cartão de crédito não terá cashback. “Não é algo que descartamos por completo, mas temos que entender o que é bom para o cliente”, explica Conrade.

Fintechs: Banco Neon lança cartão de crédito