Comércio móvel: 50% dos clientes Visa fizeram compras online no último trimestre de 2017

50% dos consumidores da Visa fizeram transações online nos últimos três meses de 2017, um aumento de 30% em relação ao mesmo período um ano antes. A novidade foi apresentada nesta semana pela bandeira de cartões através do Score Digital, um estudo sobre os gastos de clientes em lojas de e-commerce e serviços via aplicativos.

Outro dado da análise mostra que quatro em cada dez brasileiros com cartão Visa são considerados consumidores digitais, e que foram feitas 71 mil compras digitais por hora em 2017, um aumento de 25% se comparado com 2016. São consideradas compras digitais as assinaturas de serviço de streaming, os gastos em apps de transporte e turismo, as compras de apps em marketplaces, os gastos em mídias sociais e as aquisições de produtos em comércios eletrônicos.

Tipos de consumidor

O Score Digital da Visa divide os consumidores em três perfis: low digital, pessoas com gastos esporádicos em meios digitais; medium digital, aqueles que compram com frequência em meios digitais, mas ainda gastam mais em lojas físicas; e heavy digital, usuários que realizam a maior parte de suas compras em canais digitais.

Nesta divisão, a quantidade de pessoas consideradas low digital caiu de 50% para 43% entre 2016 e 2017. Por sua vez, os clientes do medium digital subiram de 39% para 43%, e de heavy digital, de 10% para 14%. Nota-se ainda que o gasto médio do consumidor heavy é três vezes maior que o medium e oito vezes superior ao low. E, ao considerar transações digitais e não digitais feitas pelos clientes Visa, o heavy gasta duas vezes mais que o médium e quatro a mais que o low.

O crescimento de gastos entre os consumidores medium e heavy é visto como uma tendência da economia digital na bandeira, como explica Rodrigo Santoro, diretor executivo da Visa consulting e analytics e responsável pela pesquisa.

“A forma como os consumidores realizam suas compras está mudando rapidamente. Os meios digitais de consumo estão substituindo os tradicionais e esses dados refletem isso. Estamos observando um crescimento expressivo dessas novas formas de servir os consumidores, utilizando diferentes tecnologias”, disse o executivo em e-mail enviado a Mobile Time. “Por exemplo, clientes que trocaram o táxi tradicional por um serviço via aplicativo, clientes que ouvem música ‘on-demand’, através de serviços de streaming, ao invés de comprar o CD completo de determinado artista, entre muitos outros. Quanto maior a adoção dessas tecnologias digitais, maior o número de clientes ‘heavy’ digital”.

Gastos por segmento

Das áreas que mais tiveram gastos em 2017, os serviços de streaming lideram ao lado das compras de transporte e mobilidade. Juntas, as duas áreas representam 30% do total. Santoro explica que o crescimento deste último segmento foi puxado pelos serviços de transporte individual (táxis e carros particulares).

Considerando apenas consumidores medium e high é possível perceber que essa tendência é mais forte. Em especial em transportes, ressalta o executivo: “Essa é uma das maiores dimensões dentro dos clientes digitais. 38% dos clientes medium e heavy digital utilizaram seu cartão Visa para realizar alguma compra relacionada à mobilidade e transporte”.

Confira a tabela abaixo dos gastos em medium e heavy:

Segmento

Gastos (%)

Media & Streaming

44%

Transporte

38%

E-commerce tradicional

33%

Comércio e apps disruptivos

21%

Apps

19%

Social Media

3%

Vale explicar: a soma ultrapassa 100% pois o cliente pode estar em mais de um segmento.

 

Comércio móvel: 50% dos clientes Visa fizeram compras online no último trimestre de 2017