Marketing: Navega Grátis espera ter 1 milhão de usuários ativos em três meses

A plataforma de dados patrocinados Navega Grátis (Android), da ClickWings, começou a operar no Brasil nesta semana e espera alcançar mais de 1 milhão de usuários. De acordo com Renato Marcondes, diretor de novos negócios da empresa, o app está com 60 mil usuários e 9 mil visualizações em seu vídeo de explicação no YouTube, o que foi conquistado apenas com o crescimento orgânico, ou seja, sem marketing ou qualquer tipo de promoção.

Boa parte dos usuários encontra o Navega Grátis ao pesquisar no Google ou no Google Play por como navegar gratuitamente na Internet, sem consumir sua franquia. E foi esse motivo que motivou a ClickWings a iniciar seus trabalhos no Brasil, como explica a sócia-fundadora e diretora de marketing da empresa, Cris Velasco.

“Estamos trazendo esse produto ao Brasil para massificar o digital. A nossa plataforma é uma recompensa instantânea de valor, mas também uma questão social”, disse a executiva, em conversa com Mobile Time. “No Brasil, 63 milhões de pessoas estão sem acesso à web (IBGE) e 62,8% das linhas móveis são pré-pagas (Anatel). Nós queremos entregar uma solução que atenda a essa população, mas que traga valor às marcas.”

Como funciona

O app Navega Grátis consiste em um browser que oferta dados patrocinados. Nele, o usuário pode assistir a vídeos, preencher um cadastro, ouvir propagandas de áudio,em troca de KBs e MBs para navegar na Internet, ou mesmo, até ganhar uma ligação. Sempre, sem gastar a franquia do usuário.

No app, o usuário se cadastra e recebe um número via SMS para validar seu telefone. Após a confirmação, o consumidor pode navegar no app e, depois de interagir com um dos conteúdos do site, recebe um cupom com a quantidade de dados recebida (ex: 5 MB), data e horário que recebeu e até quando pode usar aquele tíquete.

Importante frisar que o Navega Grátis funciona apenas para usuários com linhas pré-pagas, donos de smartphones com o sistema operacional Android e apenas com navegação em páginas na web (HTML), ou seja, seu uso não inclui outros aplicativos.

O intuito da ClickWings é justamente atingir a camada da população que tem pouco acesso à Internet ou pacotes limitados das operadoras. Para isso, os dois executivos explicam que os testes de apps são feitos em smartphones de entrada e que utilizam a Movile para enviar o SMS de validação aos usuários.

Estrutura

A companhia foi criada em 2011 e atuou durante todo esse tempo no mercado mexicano com a América Móvel em uma parceria que oferece produtos da operadora para seus clientes via Promo Amigo, um app white label que possui 1 milhão de usuários com billing recorrente e 52 milhões de pessoas que passaram pela plataforma da ClickWings no México.

No Brasil, a companhia chega com parceria com três operadoras: Vivo, Claro e Oi, algo próximo de 73% do mercado. Marcondes e Velasco esperam que a TIM feche nos próximos dias. Há conversas em andamento com governos, empresas privadas, operadoras e agências de publicidade para as primeiras campanhas. O mercado B2B também é alvo da ClickWings, uma vez que eles querem oferecer dados patrocinados às pequenas e médias empresas.

Ao todo, 25 pessoas trabalham na ClickWings entre Brasil e México. Sua estrutura é baseada no modelo de home office, com toda equipe trabalhando em casa. A parte de engenharia da empresa fica em Pato Branco, Paraná.

Modelo de negócios

Diferente do tripé Datami-MUV-Operadoras em que uma marca ou agência de publicidade deve fechar o contrato primeiro com a MUV e depois com as operadoras para oferecer dados patrocinados, o modelo de negócios da ClickWings elimina a necessidade de uma agência intermediando o acordo. Ou seja, a ClickWings age mais como um OTT do que um integrador, afirmou Marcondes: “Nós não revendemos MB. Compramos os dados das operadoras e vendemos como mídias às marcas e agências”. 

O diretor de novos negócios explica que, em alguns casos, está oferecendo campanhas de testes gratuitos em sua plataforma para as agências. Para ele, a navegação patrocinada pode se tornar tendência, em especial com adblocks e outras tecnologias de publicidade pouco amigáveis ao usuário, como os vídeos pre-roll em streamings e redes sociais.

Sua cobrança é feita por desempenho de cada campanha medindo métricas habituais entre as agências de publicidade, como CPV (Custo por Visualização), CPC (Custo por Clique) e CPI (Custo por Instalação). As mídias que a ClickWings oferece aos seus clientes são:

– Cupom patrocinado, uma quantidade específica de KB ou MB para navegação;

– Vídeo ADS (dá KB ou MB de Internet em troca de o usuário assistir um vídeo);

– App Install (oferece dados após o usuário instalar um aplicativo);

– Pesquisa (entrega dados depois de o consumidor responder uma pesquisa);

– Geração de lead (troca dados por preenchimento de dados);

– Voip Call To Action (permite fazer ligações do app a uma empresa, por exemplo);

– Ligação Patrocinada (dá direito a uma ligação telefônica após a pessoa ouvir uma propaganda de voz de 15 segundos);

– Navegação patrocinada.

A ideia dos gestores da ClickWings para a plataforma é oferecer entre 5 MB e 50 MB nas campanhas. Desse modo, o usuário torna-se um frequente visitante do app e consumidor voraz dos anúncios das marcas presentes. No futuro, a companhia pretende adicionar uma opção para que os desenvolvedores de apps ofereçam dados patrocinados aos seus consumidores. Uma versão para iOS também está no roadmap, mas não é prioridade para a firma.

 

Marketing: Navega Grátis espera ter 1 milhão de usuários ativos em três meses