OTTs: Associação brasileira das OTTs nasce com uma série de desafios

A Associação Brasileira Over-The-Top (abott’s!) foi fundada nesta quinta-feira, 1, em São Paulo. Com a definição da ata, a eleição dos diretores e do presidente Alexandre de Britto, CEO e fundador da ABX, o grupo agora parte para combater uma série de desafios como regulação, tributação, pirataria e neutralidade de rede para o setor.

Em conversa com Mobile Time após a fundação da abotts!, Britto frisou que a associação surge para pensar no ecossistema como um todo – do conteudista ao consumidor – e terá como foco, neste primeiro momento, o apoio às OTTs de audiovisual, mais urgente em sua visão.

Ele reitera que o papel da associação é criar união para debater temas pertinentes ao setor, e que pretende atuar de forma “ativa” junto ao governo para uma regulação “justa” às OTTs. No entanto, Britto, que tem 20 anos de experiência em empresas de TV paga, aponta que o setor precisa ser mais livre e autorregulado.

“Vemos necessidades que existem no Brasil há muito tempo. Na tributação, por exemplo, por que preciso pagar ICMS se eu – empresa – pago ISS?”, questiona o presidente da abotts!. “Também queremos estipular a definição, se OTTs devem ser SVA ou SAC. O pessoal tenta trazer o SeAC ao mercado de OTTs. Eu sou a favor de haver o mínimo de intervenção possível. É um erro levar o SeAC para o OTT. O próprio mercado vai se autorregular”.

Como próximas etapas, a abott’s! vai criar grupos de trabalho e, posteriormente, pretende preparar uma pesquisa para apresentar aos órgãos reguladores. No estudo, a entidade deseja mostrar o cenário das OTTs no Brasil em comparação com países da América Latina, América do Norte, Ásia e Europa.

A primeira diretoria da associação é composta por Britto, presidente (ABX Consulting); Claudio Lessa, vice-presidente (TV2U International); Everton Alves, diretor de plataformas e de distribuição (SambaTech); Eveline Lessa, diretora administrativo-Financeiro (TV2U Internacioinal); Lenara Londero, diretora de planejamento estratégico e marketing (Canal Rural); Kaco Cardozo, conselheiro fiscal (PlaceBiz); Flavio Da Matta, diretor de relações institucionais e jurídico).

Pirataria e Neutralidade de Rede

Claudio Lessa, diretor de desenvolvimento de negócios da australiana TV2u, citou outros dois problemas que deverão ser debatidos: pirataria e neutralidade de rede. Escolhido como vice-presidente da associação, Lessa defende que o setor precisa agir com mais veemência contra a pirataria.

“Tem muito site fora do Brasil pirata que fomenta conteúdo pirata. Para combatê-los, vamos fazer um comitê de segurança para discutir mecanismos de defesa”, frisa Lessa.

Vale lembrar que outro grupo, a Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) estima que 50% dos internautas brasileiros acessam conteúdo ilegal na web.

Em conversa com esta publicação, o VP da abotts! defendeu ainda a importância do Marco Civil da Internet e da Neutralidade de Rede. Para ele, é preciso entregar mais transparência no uso de serviços SVA ou SAC em promoções de planos de operadoras. Outro ponto que Lessa pretende colocar é a convergência da Internet das Coisas com as aplicações over-the-top, em especial o modo como será feita a cobrança de tributos dessas tecnologias na nuvem.

“Se isso não for definido de forma correta, o usuário vai pagar a carga”, explica o diretor da TV2U. “O importante não é defender a associação, mas o setor. A ideia é estar em parceria com o governo brasileiro e com as agências reguladoras.  Hoje o governo vê apenas a Netflix. Mas OTT é muito mais amplo.”

Quem são as OTTs da abott’s!

Em sua ata de fundação, a abott’s! afirma que seu objetivo é a “a defesa, a promoção, a difusão e o desenvolvimento do setor de OTTs” e que pretende apoiar as empresas do setor. O documento considera neste ecossistema criadores de conteúdo para web, plataformas de conteúdo e entretenimento (streaming, vídeo sob demanda, games, noticiários da web), plataformas de múltiplos usos (apps de redes social e mensageria, por exemplo) e os nichos derivados da cadeia de OTTs (fabricantes de set-top-box, Smart TVs, Power Boxes e desenvolvedores de apps).

Agregando grandes players

Uma das empresas que aderiu a abott’s! é a Sambatech. O seu CRO, Everton Alves, foi eleito como diretor de plataformas e de distribuição. Para ele, sua entrada casa com os princípios de sua empresa e ajuda a tranquilizar seus clientes, as emissoras de TV.

“O universo da Sambatech é vídeo. Há mais de dez anos que vivemos disso. Comparado com o mercado americano e europeu nós precisamos avançar muito com as OTTs”.

O executivo revela ainda que o começo da associação se deu durante o NetSamba, evento da Sambatech para o mercado audiovisual da América Latina. Ele relatou ainda que fez convites para as principais emissoras do País entrarem na abott’s!: “Queremos trazer mais gente. Não têm concorrentes aqui. Vamos trazer clientes e parceiros. Recentemente, nós convidamos Globo, Record, IURD TV, Rede TV e Fish TV.”

OTTs: Associação brasileira das OTTs nasce com uma série de desafios