Drones: Brasil é a bola da vez para a DJI, diz responsável da distribuição

O presidente da Golden, Davi Saadia, apontou o Brasil como o próximo grande mercado da DJI. Em conversa com Mobile Time durante o lançamento do drone Mavic Air, Saadia disse que deve ganhar mais apoio de seu parceiro neste ano. A Golden é a única distribuidora autorizada a vender os produtos da companhia chinesa no País.

O discurso do executivo coincide com as palavras da diretora de marketing da DJI, Raissa Mendes, ao apresentar o novo drone ao mercado brasileiro: “Há dois anos começamos a desenvolver nosso negócio para a América Latina. Nesse período vimos o desenvolvimento do mercado brasileiro. Devido a isso, nós estamos desenvolvendo o app DJI GO (Android, iOS) em português para ser lançado em breve”.

Demanda

Com loja própria no Rio de Janeiro, os produtos da DJI podem ser adquiridos em lojas on-line e off-line da Via Varejo, Magazine Luiza, Fast Shop, Kalunga, Fnac e Livraria Cultura. Saadia explicou que todas as unidades do drone que vêm ao Brasil a partir deste mês estão vendidas aos varejistas, mas não pôde revelar quantas peças são. E afirmou que, em 90 dias, o inventário terá estabilidade, uma vez que a importação é feita em etapas, de acordo com a demanda de cada loja.

Portfólio

Com a chegada do Mavic Air, o portfólio para B2C da DJI no Brasil terá o novo drone e o drone Sparck como os principais equipamentos da companhia. Além disso, o rol de produtos da DJI no País tem os drone Mavic Pro, Phantom 4 e a câmera estabilizadora Osmo 2. Já para B2B, a DJI reservará o Phantom 4 e o Inspire 2, uma vez que a demanda de pedidos é alta de empresas de construção civil, celulose e agricultura.

Drones: Brasil é a bola da vez para a DJI, diz responsável da distribuição