Comportamento: Metade das crianças de até 12 anos já pediu um smartphone de presente

Se antigamente as crianças pediam bicicletas de presente de Natal, agora elas querem smartphones. O aparelho toma o lugar dos brinquedos entre os itens mais desejados pela garotada, mesmo entre aqueles que mal aprenderam a falar. Na média, em lares cujos pais têm o aparelho, 52% das crianças de 0 a 12 anos já pediram um smartphone de presente. O desejo cresce conforme a idade. Entre aquelas de até 3 anos, 28% já fizeram esse pedido. Na faixa de 10 a 12 anos, a proporção chega a 92%. Os dados fazem parte de pesquisa inédita realizada por Mobile Time e Opinion Box sobre o uso de smartphones por crianças.

Os amigos dos filhos são os culpados. Na opinião dos pais, são eles quem mais influenciam seus filhos a quererem um celular. A TV aparece em segundo lugar, apontada por 22% dos entrevistados.

Para os pais que resistem, há o risco de serem surpreendidos pelo furto dos seus celulares pelos próprios filhos. Praticamente uma em cada três crianças de até 12 anos (36%) já pegou escondida o celular dos pais.

93% dos pais pretendem dar um celular a seus filhos no futuro, mas querem fazê-lo quando estes estiverem entrando na adolescência: 48% planejam dar um celular quando o filho tiver entre 12 e 15 anos.

A pesquisa entrevistou 545 pais que possuem smartphone e que têm filhos com idades entre 0 e 12 anos. As entrevistas foram feitas ao longo do mês de outubro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais. O relatório integral está disponível para download em www.panoramamobiletime.com.br.

Comportamento: Metade das crianças de até 12 anos já pediu um smartphone de presente