Crise da Oi: Análise sobre PSA da Oi deve se alongar na Anatel

A Anatel estava com quase tudo pronto para soltar, ainda na quinta, 9, uma manifestação sobre o Plan Support Agreement (PSA), aprovado pelo conselho de administração da empresa no dia 3 e que, alegava-se, poderia trazer danos ao caixa da empresa e à sua capacidade operacional. A decisão da 7a Vara Empresarial do Rio de Janeiro, de adiar para o dia 7 de dezembro a Assembleia Geral de credores, contudo, fez com que todos respirassem aliviados na agência. Agora será possível analisar com mais cuidado a documentação complementar entregue pela empresa, que chegou toda em inglês. De cara, deve ser solicitada uma tradução juramentada. Mas os primeiros sinais colhidos pela Anatel confirmam o que se temia: a minuta de PSA aprovada pelo conselho é, de fato, danosa para a empresa e dificilmente teria sido autorizada pela Anatel, caso a AGC não tivesse sido adiada. Vale lembrar que a assinatura do PSA era, possivelmente, o objetivo final da nomeação dos conselheiros Hélio Costa e João Vicente para a diretoria estatutária da empresa. Ambos assumiram suas posições na diretoria na noite do dia 8. João Vicente, cidadão português, ainda precisará regularizar seu visto de trabalho.

Crise da Oi: Análise sobre PSA da Oi deve se alongar na Anatel