Infraestrutura: Brasil avança no ranking mundial de qualidade de redes 4G

O Brasil avançou algumas posições no ranking mundial de qualidade de redes de quarta geração (4G) elaborado pela Open Signal. Um novo relatório, divulgado nesta quarta-feira, 1, mostra que o País melhorou nos dois indicadores monitorados (disponibilidade de rede e velocidade média de download), quando comparado com o relatório anterior, de junho deste ano.

A disponibilidade de redes 4G no Brasil agora é de 59,31%. Isso significa que a cada 100 testes feitos pela Open Signal, em 59 deles foi encontrado o sinal de 4G. Em junho passado a disponibilidade era de 55,29%. Com isso, o País subiu da 72ª posição para a 67ª, em um ranking de 77 países monitorados pela Open Signal.

A velocidade média das redes 4G no Brasil, por sua vez, cresceu de 19,32 Mbps para 20,34 Mbps entre junho e novembro. Desta forma, o País passou da 49ª posição para a 42ª no ranking mundial da Open Signal.

Mundo

Apenas quatro países registram velocidade média acima de 40 Mbps: Cingapura (46,64 Mbs); Coreia do Sul (45,85 Mbps), Noruega (42,03 Mbps) e Hungria (42 Mbps). Na comparação com o relatório de junho, nenhum novo país entrou nessa seleta lista. Além disso, o número de países com velocidades acima de 20 Mbps caiu de 45 para 42 – o Brasil, portanto, foi uma excessão, pois conseguiu entrar nesse grupo acima de 20 Mbps.

Por outro lado, a disponibilidade das redes 4G está melhorando no mundo. Passou de 33 para 50 o número de países onde a disponibilidade das redes LTE está acima de 70%. Neste aspecto, o Brasil ainda está distante.

A Open Signal realizou mais de 50 bilhões de medições em 3,8 bilhões de smartphones entre julho e outubro deste ano.

Infraestrutura: Brasil avança no ranking mundial de qualidade de redes 4G