Segurança: Entidades no Brasil também são atingidas pelo ataque virtual

Horas depois de ser identificado na Europa, o ciberataque que afetou as redes internas da Telefónica e da Portugal Telecom também chegou ao Brasil, ainda que indiretamente. Como forma de prevenir a infecção, empresas e órgãos públicos teriam desligado computadores e servidores, deixando serviços como do Tribunal de Justiça de São Paulo fora do ar.

Após informações de que funcionários da Telefônica Brasil teriam sido afetados (eles teriam sido orientados a desligar computadores), a companhia emitiu comunicado à imprensa garantindo que não foi infectada, mas que se precaveu para que isso não aconteça. “A Telefônica Brasil informa que seus serviços não foram afetados pelo incidente. Mesmo assim, a empresa está tomando medidas preventivas para garantir a normalidade de sua operação. A empresa informa também que os dados dos clientes estão seguros e que eles podem continuar usando os serviços normalmente.”

Procurada por este noticiário, a TIM afirmou que não foi afetada, mas que está monitorando em tempo real o incidente. A empresa disse ainda que a controladora Telecom Italia não chegou a ser afetada tampouco. Claro (América Móvil Brasil) e Oi também foram procuradas, mas até o momento não retornaram.

Em nota, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo confirmou o ataque. “Foram detectadas máquinas infectadas e, segundo o protocolo de segurança da Tecnologia de Informação do Judiciário paulista, o Tribunal (…) determinou por cautela o desligamento de todas as máquinas do Estado, de modo a evitar a propagação”, diz o comunicado à imprensa. O TJ-SP diz que, apesar do ocorrido, o expediente “transcorre normalmente”, mas os prazos processuais serão suspensos. Da mesma forma, o site do Ministério Público paulista ficou fora do ar nesta sexta.

Em uma hora, o mapa da Intel MalwareInt subiu de 1,409 mil ocorrências do WannaCrypt para 2,064. Porém, a quantidade de novas infecções online se manteve estável, ainda de acordo com o mapa. A empresa de segurança Kaspersky afirma que o ataque atingiu 74 países. O sistema da polícia russa foi infectado. A também especializada TrendMicro confirma o ransomware no Brasil e recomenda a atualização do Windows com o patch de segurança publicado pela empresa.

Segurança: Entidades no Brasil também são atingidas pelo ataque virtual