Marketing: Em quatro anos, Minutrade distribui mais de R$ 3 bilhões em bônus no celular

Nos últimos quatro anos, a Minutrade distribuiu mais de R$ 3 bilhões em crédito para mais de 26 milhões de linhas móveis. A empresa cresceu 20% no ano passado e projeta mais 30% em 2017. Este ritmo de crescimento na faixa entre 20% e 30% deve se manter ao longo dos próximos cinco anos, projeta Eduardo Jacob, CEO da Minutrade.

A empresa está integrada às quatro maiores operadoras de telefonia móvel do Brasil e tem como clientes vários grandes bancos, vertical que foi seu foco inicial. Sua proposta é oferecer crédito no celular como forma de recompensa para consumidores que não consigam usufruir dos programas de fidelidade tradicionais. Em vez de acumularem pontos, são recompensados instantaneamente com crédito em suas linhas celulares em troca de alguma interação ou engajamento, que pode ser a abertura de uma conta bancária, uma aplicação financeira ou até mesmo o download de um app de mobile banking. A Minutrade não faz a compra e venda dessas recargas, apenas realiza a intermediação da operação do ponto de vista tecnológico e de billing, ficando com uma participação na receita gerada para as teles. “Não somos apenas o integrador, mas acabamos sendo o viabilizador desse tipo de projeto de uma forma geral”, explica.

Há mais de 70 campanhas ativas no momento. Às vezes um mesmo banco tem mais de uma campanha disponível. As bonificações variam de R$ 2 a R$ 30, a critério da empresa que contrata a Minutrade e da natureza da oferta. O consumidor é informado da recompensa via mensagem de texto. Se for um usuário com plano pós-pago, pode repassar o bônus para qualquer outra linha de amigo ou parente, como um presente.

SVAs

“O nome Minutrade remete à questão dos minutos. Mas o que damos são créditos em Reais. A demanda do público está mudando. Lá atrás, quando criamos a empresa, eram minutos. Depois veio o SMS. E agora são dados. Em nossas ofertas o consumidor recebe recompensas na forma de créditos em Reais e pode consumir com voz, SMS ou dados”, explica, Jacob.

Um próximo passo que começa a ser desenhado pela Minutrade é a oferta de prêmios para linhas pós-pagas. A ideia é oferecer bônus que possam ser trocados pelo aumento na franquia de dados no fim do mês ou mesmo serviços de valor adicionado (SVAs). A empresa já está integrada com Claro e Vivo para oferecer recompensas para pós-pagos. E firmou recentemente parcerias com PlayKids e Ubook para oferecer seus serviços de assinatura de conteúdo como prêmios.

Marketing: Em quatro anos, Minutrade distribui mais de R$ 3 bilhões em bônus no celular