Fornecedores: Foxconn busca atrair 12 mil funcionários com nível universitário na China

A Foxconn pretende recrutar 12 mil pessoas com diploma universitário e 6 mil formandos do ensino médio e escolas vocacionais na China. De acordo com o jornal South China Morning Post, essa é a maior campanha de contratação feita por uma empresa de tecnologia chinesa, que atualmente emprega mais de 1 milhão de funcionários em fábricas pelo país.

Para Terry Gou, fundador da Foxconn, o objetivo da ação é transformar o modelo de sua companhia, de uma firma intensiva de mão-de-obra para uma gigante da tecnologia. O processo não é novidade na empresa: foram 7 mil funcionários com nível universitário contratados no ano passado.

Na média hoje, um funcionário da Foxconn recebe 2,4 mil yuans (US$ 350 na corretagem atual), mas o valor pode subir para 4 mil yuans com as horas extras. O investimento em mão-de-obra qualificada surge ao mesmo tempo em que as primeiras notícias do iPhone 8 começam a surgir: a Foxconn é a parceira da Apple na fabricação do produto.

Fornecedores: Foxconn busca atrair 12 mil funcionários com nível universitário na China