Tablets: Vendas mundiais de tablets recuam 6,6% em 2016

O mercado mundial de tablets registrou queda de 6,6% em unidades enviadas ao varejo em 2016, com 157,4 milhões de dispositivos. De acordo com a empresa de pesquisa de mercado Trendforce, o resultado foi melhor que o esperado devido a um impulso nas vendas no fim do ano, em especial pela Apple, Amazon, Huawei, Lenovo e Acer.

A Apple lidera o setor com 27% de market share e envio de 42,5 milhões de unidades, uma queda de 14,1% ante 2015. A Samsung aparece na segunda posição com 17,2% do setor e 27 milhões de tablets enviados, recuo de 19,4% em relação ao ano passado. A Amazon tem o terceiro lugar com 11 milhões de dispositivos e 7% de share. A empresa do CEO Jeff Bezos teve um aumento de 99,4% nos envios, devido à sua base de assinantes do programa Amazon Prime e suas campanhas promocionais.

Outra companhia que cresceu foi a Lenovo. Com foco nos enviados para Europa, Japão e América do Norte, a companhia chinesa cresceu 12,3% em 2016. Com 10,9 milhões de unidades enviadas, a fabricante do tablet Yoga ficou na quarta posição com 6,9% do market share.

A falta de telas no mercado afetou os envios de tablets white label (sem marca específica e com preços mais populares), uma vez que os fornecedores sul-coreanos fizeram reduções na produção de tela LCD. Como resultado, o envio dessas unidades caiu 20% e agora respondem por 31,1% do setor com 48,8 milhões de tablets.

2017

Para 2017, o problema da falta de telas para manufatura de dispositivos móveis deve continuar e vai afetar tanto as grandes fabricantes como as empresas de dispositivos white label. Além disso, a entrada de smartphones e phablets de tela grande continua a crescer e afetar o mercado de tablets. Como resultado, a TrendForce acredita que haverá uma queda de 6,1% nas vendas, com um total de 147,8 milhões de tablets chegando ao mercado este ano.

Em suas projeções, a Apple continuará liderando o segmento, seguida pela Samsung e Amazon. Para a empresa de pesquisas, se a companhia do CEO Tim Cook lançar o uma versão “Pro” do iPad mini em 2017, poderá equilibrar as vendas e até conseguir crescer no ano. Do contrário, a Apple pode sofrer uma queda entre 6% e 8% nos envios. A Samsung reduzirá o seu volume de entregas entre 8% e 10% este ano.

Tablets: Vendas mundiais de tablets recuam 6,6% em 2016