Comércio móvel: Venda de produtos físicos aumenta, enquanto de bens digitais cai, revela pesquisa do MEF

A venda de produtos físicos através de dispositivos móveis está crescendo no mundo ano após ano. De acordo com relatório sobre dinheiro móvel do MEF, de 2014 a 2016 subiu de 24% para 36% a proporção de usuários de mídia móvel que declaram ter feito alguma compra de bem físico pelo celular nos últimos seis meses. E a proporção de consumidores que encomendaram comida ou bebida pelo celular nos últimos seis meses passou de 11% para 26%. A pesquisa ouviu 6 mil pessoas de nove países, entre emergentes e desenvolvidos: Brasil, China, França, Alemanha, Índia, Nigéria, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos.

Supreendentemente, no mesmo período, a proporção de pessoas que realizaram compras de bens digitais pelo celular caiu de 37% para 30%. Uma explicação poderia ser o crescimento do modelo de assinatura, em substituição àquele de vendas avulsas, in-app. Por outro lado, a proporção de respondentes que afirmam ter pago pelo download de um app nos últimos seis meses nos nove países pesquisados aumentou de 16% para 33%.

Na média, considerando vendas de bens físicos e digitais, 78% dos usuários de mídia móvel nos mercados pesquisados fizeram compras pelo celular nos últimos seis meses. Isso representa um crescimento de 4 pontos percentuais em comparação com a edição anterior da pesquisa, em 2014. O Brasil tem uma das menores penetrações de consumo móvel: 71%, à frente apenas da França (66%). O mercado com a maior proporção de consumidores móveis é a China (88%), seguido pela Nigéria (83%) e pela África do Sul (82%).

Segundo a pesquisa, 58% dos consumidores móveis já abandonaram o carrinho de compras no celular alguma vez e a principal alegação foi o excesso de informações solicitadas no formulário de compra.

Panorama

Para efeito de comparação, guardadas as diferenças de metodologia, na última pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Comércio Móvel, publicada em outubro do ano passado, 71% dos internautas brasileiros com smartphone declaravam já ter comprado uma mercadoria física através do celular e, dentre estes, 53% disseram que estavam comprando mais pelo celular do que o faziam seis meses antes.

Comércio móvel: Venda de produtos físicos aumenta, enquanto de bens digitais cai, revela pesquisa do MEF