Lojas de aplicativos: China exige cadastramento de lojas de aplicativos

Todas as lojas de aplicativos da China terão que se cadastrar junto ao governo daquele país a partir desta segunda-feira, 16. O cadastro precisará ser feito junto ao órgão responsável pela regulação da Internet na China. Oficialmente, o objetivo é prover maior segurança para os usuários chineses, inibindo a oferta de aplicativos com vírus. Como o Google é proibido de operar na China, há várias lojas locais de aplicativos com oferta de apps Android. Há desde lojas sérias, vinculadas a grandes players da Internet chinesa, até outras de menor porte com atuação duvidosa. Há relatos em sites internacionais sobre lojas que abrem e depois fecham rapidamente, sem aviso prévio, embolsando o dinheiro pago pelos usuários. Há também muitos relatos de ofertas de malwares disfarçados de apps, além de apps com conteúdo pirata de livros e filmes. Por outro lado, há a desconfiança de que a exigência de cadastro sirva para censurar lojas que disponibilizem apps que contenham conteúdo de oposição política ao governo chinês. A partir de agora, todas as lojas deverão informar ao referido órgão regulador quando forem abertas, quando fizerem alterações em suas regras e quando forem fechadas.

Lojas de aplicativos: China exige cadastramento de lojas de aplicativos