Comércio móvel: Dobram as vendas móveis na Black Friday entre clientes da Fulllab

Apesar da crise econômica vivida no País, a Black Friday está sendo positiva, pelo menos para os canais móveis. Até o começo da tarde desta sexta-feira, 25, a Fulllab, empresa brasileira que fornece a solução de comércio móvel para 16 apps, informa que seus clientes estavam registraram em média o dobro de vendas em mobile do que o obtido na Black Friday do ano passado. “Seguramente dobraram as vendas. E se compararmos com um dia comum, mais que triplicaram”, afirma Marcelo Najnudel, um dos sócios-fundadores da Fulllab. Em um varejo de moda que usa a sua plataforma, 7% das vendas nesta Black Friday estão vindo do app, quando o normal é 2,5%. E a conversão no app deste mesmo cliente, que geralmente é de 1,5%, estava em 3% no começo da tarde. “Todos os nossos clientes bateram recordes em mobile nesta Black Friday”, afirma. Entre as marcas que usam a sua plataforma estão Polishop, Taco e Organomix.

Há várias razões para o crescimento das vendas apesar da crise. Uma delas é que os varejistas apostaram na Black Friday para minimizar as perdas neste ano difícil. Logo, foram criadas promoções mais impactantes e feita muita divulgação. Além disso, houve uma melhora no checkout de muitos apps móveis ao longo dos últimos 12 meses, com simplificação de processos e aperfeiçoamento da experiência do usuário. Por fim, Najnudel cita também um componente comportamental relacionado à nova geração de consumidores: “A cada ano que passa temos um público mais jovem acessando o comércio móvel. É gente com menos de 24 anos, que interagiu com seu smartphone antes de ter contato com um computador e teclado qwerty. É a geração mobile first. A cada ano que passa eles têm um poder aquisitivo maior. E daqui a dois ou três anos teremos consumidores que não são mobile first, mas mobile only. Ou seja, o mobile cresce mais a cada geração.”

O executivo destaca o fato de a Black Friday ter começado antecipadamente, o que é uma estratégia inteligente dos varejistas para evitar a sobrecarga em seus servidores em um único dia. Por outro lado, entende que o consumidor está mais experiente. Se nas primeiras edições comprava por impulso, agora está mais cuidadoso e consciente, comparando preços antes de realizar uma compra.

De acordo com a mais recente edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil, o percentual de internautas brasileiros que declaram já ter comprado um bem físico através de um app saltou de 41% para 71% em 12 meses, entre setembro de 2015 e setembro 2016.

Comércio móvel: Dobram as vendas móveis na Black Friday entre clientes da Fulllab