Delivery de comida: PedidosJá registra crescimento de 80% no volume de entregas de janeiro a julho

A crise econômica favoreceu o mercado de delivery de comida no Brasil. Em vez de comer fora, as pessoas pedem comida em casa. E isso acaba ajudando a compensar parte das perdas dos próprios restaurantes nesse período. O PedidosJá (Android, iOS, Windows Phone), segundo maior marketplace de delivery de comida em atividade no Brasil, de acordo com a mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel, registrou um aumento de 80% em seus pedidos no País entre janeiro e julho deste ano em comparação com o mesmo intervalo de tempo em 2015.

“Para a gente a crise não foi ruim, foi uma coisa boa. O delivery cresceu e os restaurantes não perderam. E com isso os restaurantes estão aprimorando o seu serviço de delivery: diminuem o tempo de entrega e melhoram as embalagens para o pedido chegar perfeito”, relata Bruna Rebello, gerente comercial do PedidosJá.

O PedidosJá é uma empresa de origem uruguaia fundada em 2009 por dois amigos de faculdade. Desde 2011 atua no Brasil. Inicialmente operava apenas na web, tendo lançado seu app somente em 2013. Hoje, o aplicativo acumula mais de 5 milhões de downloads na América Latina e responde por 70% dos pedidos. O serviço conta com 15 mil restaurantes cadastrados em 400 cidades da América Latina, sendo 6 mil deles espalhados por 200 municípios brasileiros. Seu modelo de negócios consiste na cobrança de uma taxa de 13% sobre o valor do pedido, independentemente da forma de pagamento. Recentemente lançou a ferramenta de pagamento dentro do app, que no Brasil já é aceita por 1,3 mil restaurantes. A expectativa de Rebello é que todos os 6 mil estabelecimentos cadastrados adotem o pagamento in-app ao longo dos próximos três meses.

Hoje a empresa conta tanto com grandes redes, como McDonald’s e Bob’s, quanto restaurantes de bairro. O PedidosJá não cobra exclusividade dos parceiros. Estes podem trabalhar com quantas plataformas quiserem ao mesmo tempo. “Queremos trazer novos clientes para os restaurantes. Queremos que cresçam junto conosco. Hoje nosso maior concorrente é o telefone. Mas está mudando, pois todo mundo está migrando para app e web”, comenta a executiva.

Delivery de comida: PedidosJá registra crescimento de 80% no volume de entregas de janeiro a julho