5G: América Latina terá 2 milhões de acessos 5G até 2022

Os acessos 5G deverão chegar a 550 milhões no mundo em 2022, prevê a Ericsson no Relatório de Mobilidade divulgado nesta terça-feria, 15. A companhia estima que um quarto desse total seja da América do Norte, uma vez que os Estados Unidos têm promovido a tecnologia e realizado testes iniciais antes mesmo da padronização, que só deverá acontecer em 2020. Já a América Latina deverá atingir a marca de 2 milhões de acessos no período, enquanto a região da Ásia/Pacífico ficaria com cerca de 55 milhões.

Outra tendência apontada pelo relatório é que, enquanto em 2016 a metade dos acessos na América Latina é de 3G, em 2022 a maioria (55%) será de acessos LTE. Para efeito de comparação, contudo, a América do Norte tem atualmente 65% dos acessos LTE, enquanto em 2022 a previsão é de chegar a 25% de sua base total em 5G.

A Ericsson afirma que até o final deste ano, 3,9 bilhões de acessos móveis serão em smartphones no mundo. Cerca de 90% desse total será em banda larga móvel (3G e 4G). Em 2022, contudo, serão 6,8 bilhões de smartphones, com mais de 95% das assinaturas atribuídas às tecnologias 3G, 4G e 5G. No total, serão 8,9 bilhões de assinaturas móveis, contra 7,5 bilhões atuais.

Especificamente no terceiro trimestre, foram 84 milhões de adições líquidas à base global de telefonia móvel. A fornecedora afirma que a banda larga móvel está crescendo 25% ao ano, com aumento de cerca de 190 milhões de acessos no período, totalizando agora 4,1 bilhões de linhas. Com isso, o tráfego móvel aumentou 10% em relação ao segundo trimestre e 50% no comparativo anual.

5G: América Latina terá 2 milhões de acessos 5G até 2022