Infraestrutura: LTE em frequências não licenciadas está em testes no Brasil

O uso de LTE em frequências não licenciadas, como 5 GHz, está em testes de laboratório em uma operadora brasileira, informa Rafael Steinhauser, presidente da Qualcomm na América Latina, sem revelar, contudo, o nome da companhia. A adoção comercial, entretanto, depende de regulamentação da Anatel.

A vantagem de se combinar frequências licenciadas e não-licenciadas na conexão 4G é aumentar a sua velocidade, podendo chegar a 1 Gbps de download. A primeira operadora no mundo a lançar um serviço com o padrão LTE-U/LAA é a australiana Telstra, em parceria com Ericsson, Netgear e Qualcomm. O anúncio foi feito na última terça-feira, 18, em Hong Kong.

Impacto

Segundo Matt Grob, CTO da Qualcomm, o LTE-U/LAA não deteriora a operação de pontos de acesso Wi-Fi próximos. “Nós vendemos tanto tecnologia celular quanto Wi-Fi. Nunca faríamos algo que prejudicasse o Wi-Fi. Nossos times de pesquisa e desenvolvimento para redes móveis e para Wi-Fi trabalham juntos. Em alguns casos são as mesmas pessoas. A coexistência veio daí”, responde. “Proponho uma experiência simples: pegue duas redes Wi-Fi na mesma frequência e substitua uma por LTE-U. O resultado é que a rede Wi-Fi restante fica mais rápida porque passa a ter um vizinho mais eficiente”, relata.

Infraestrutura: LTE em frequências não licenciadas está em testes no Brasil