Eleições 2016: Snapchat estreia na campanha eleitoral

A cada eleição, há sempre algum novo canal de mídia digital para ser explorado pelas equipes de marketing das campanhas. Em 2014, foi o serviço de vídeos curtos Vine: os marqueteiros de Dilma e Aécio usaram o aplicativo para divulgar conteúdo dos bastidores da corrida presidencial. Desta vez o estreante da eleição é o Snapchat. Em um levantamento feito nos sites dos candidatos a prefeito de São Paulo e Rio de Janeiro, Mobile Time identificou que pelo menos quatro deles possuem conta na rede social: Fernando Haddad (PT-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Pedro Paulo (PMDB-RJ).

O Snapchat é uma rede social para a publicação de fotos e vídeos de curta duração que expiram depois de vistos ou depois de passadas 24 horas da sua publicação. É bastante utilizada pelos jovens. Sua adoção pelos candidatos indica uma tentativa de dialogar com os eleitores com idade entre 16 e 20 anos. De acordo com a última pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps, o Snapchat está presente na homescreen de um em cada dez smartphones brasileiros, sendo o 11º mais popular do País. E está em ascensão.

Dentre os quatro candidatos descobertos no Snapchat por Mobile Time, Pedro Paulo é o que mais destaca essa rede em seu site, enquanto os outros apenas expõem discretamente o seu nome de usuário junto aos de outros meios, como Instagram e Twitter. No entanto, durante os três dias em que este noticiário acompanhou a atuação desses políticos no Snapchat, não foi encontrada uma única publicação por parte de Pedro Paulo e nem de Fernando Haddad. A campanha de Jandira publicou um vídeo curto com os bastidores de uma gravação da campanha para o rádio, em que a candidata não aparecia e sequer era citada.

A campanha mais atuante nessa rede social é a de Marcelo Freixo, com vários vídeos e fotos publicados diariamente, quase sempre acompanhando a agenda do candidato sob o ponto de vista de quem participa da sua produção. Na noite da última quinta-feira, 15, por exemplo, sua conta no Snapchat publicou vídeos do comício que fez no centro do Rio, a partir do palco.

Para quem quiser adicionar os candidatos, seguem aqui seus nomes de usuários no Snapchat: jandira.feghali; marcelofreixo; pedropaulo.rio; e haddadfernando.

Análise

A popularidade do Snapchat junto aos eleitores jovens poderia fazer dele um canal importante para dialogar com esse público. Porém, os marqueteiros ainda esbarram na falta de experiência com esse meio. É preciso refletir melhor que tipo de conteúdo deve ser exibido e como fazê-lo. A ideia de retratar os bastidores faz sentido, mas a forma e o conteúdo precisam ser mais bem pensados, assim como a periodicidade das publicações.

Eleições 2016: Snapchat estreia na campanha eleitoral