Segurança: Falha deixa até 900 milhões de smartphones e tablets Android desprotegidos

Um novo conjunto de falhas pode deixar mais de 900 milhões de smartphones e tablets Android no mundo expostos a ataques de hackers. De acordo com a Check Point, a falha QuadRooter pode dar abertura para os atacantes terem acesso aos dispositivos móveis com chipset Qualcomm – presente em 65% dos dispositivos com conexão 4G no mundo.

Em uma apresentação feita pela empresa de segurança digital na última semana durante o congresso de segurança DEF CON 24, foi alertado que através de um aplicativo malicioso com o QuadRooter os hackers podem ter acesso a funções críticas dos handsets, como login de acesso, rastreamento de GPS, gravadores de áudio e vídeo.

BlackBerry Priv, Blackphone 1, Blackphone 2, Google Nexus 5x, Google Nexus 6, Google Nexus 6P, LG G4, LG G5, LG V10, Moto X, Samsung Galaxy S7, Samsung Galaxy S7 Edge e Sony Xperia Z Ultra são alguns do smartphones que chegaram recentemente ao mercado e que podem estar desprotegidos.   

Procurada pelo MOBILE TIME, a Qualcomm informou que soube da falha em fevereiro deste ano pela própria Check Point. Entre abril e junho disponibilizaram quatro atualizações para os clientes, parceiros e comunidade de código aberto (open source), além do Code Aurora.

Como dicas para evitar a falha, a Check Point pede para os usuários instalarem atualizações do Android assim que disponíveis, evitarem fazer root (instalação forçada) do dispositivo, examinar com cuidado os pedidos de acesso de apps, evitarem instalar aplicativos fora da Google Play, e acessarem apenas redes Wi-Fi confiáveis.

Além dos alertas, a Check Point disponibilizou o aplicativo QuadRooter Scanner (Android) para os consumidores descobrirem se o seu smartphone ou tablet está vulnerável ao QuadRooter.

Segurança: Falha deixa até 900 milhões de smartphones e tablets Android desprotegidos