Comportamento: Tempo gasto com apps no mundo dobra em dois anos

O tempo gasto pelos usuários de smartphones com apps no mundo dobrou em dois anos, quando comparado o segundo trimestre de 2014 e o mesmo período deste ano, informa relatório da App Annie. O estudo considerou apenas a base de usuários Android e não contou o mercado chinês. Não foram divulgados números absolutos, ou seja, quanto tempo exatamente é destinado a apps em média por pessoa por dia, por exemplo. De toda maneira, o forte crescimento revela como o smartphone tem se tornado cada vez mais imprescindível em nossa rotina e indica que provavelmente está roubando tempo que antes passávamos com outras mídias, como TV e rádio.

O Brasil é apontado no relatório como exemplo de país com forte engajamento móvel. O share do Brasil sobre o total de tempo gasto com apps no mundo é próximo de 14%, o que é quatro vezes a participação do país sobre a população mundial. Nos EUA, mercado considerado mais maduro no consumo de conteúdo móvel, essa diferença entre o share com apps e o share sobre a população global é de aproximadamente duas vezes. Em contrapartida, a Índia ainda tem um share sobre o tempo total gasto em apps no mundo menor que seu share sobre a população mundial. Brasil, EUA e Índia foram os mercados que apresentaram o maior crescimento em share sobre o tempo gasto em apps no mundo.

Música

Outro dado interessante informado pelo relatório sobre o mercado brasileiro é a lista dos cinco aplicativos de música e áudio para Android que registram maior tempo de uso no País. O Spotify ocupa a liderança, seguido por Google Play Music, Samsung Music, Deezer Music e TuneIn Radio, nesta ordem. Para efeito de comparação, nos EUA a lista é a seguinte, do primeiro ao quinto: Pandora, Spotify, Google Play Music, Samsung Music e TuneIn Radio.

China

A App Annie também destacou em seu relatório que a China pela primeira vez superou os EUA como maior mercado em receita gerada por jogos na App Store da Apple, durante o segundo trimestre. Dois anos atrás, o país asiático representava menos da metade do faturamento registrado nos EUA. Quando considerada a receita total na loja da Apple, somando jogos e não-jogos, os EUA ainda superam a China com uma receita 10% maior. Porém, pelo andar da carruagem, a China será em breve o maior mercado em faturamento da App Store. Um ano atrás a receita nos EUA era 90% maior que na China. E dois anos atrás era 190% maior. Ou seja, a diferença está diminuindo rapidamente.

Comportamento: Tempo gasto com apps no mundo dobra em dois anos