Handsets: Galaxy S7 chega ao Brasil dia 2 de abril a partir de R$ 3,8 mil

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

A Samsung apresentou na noite desta quinta-feira, 17, os seus novos smartphones premium para o mercado brasileiro, o Samsung Galaxy S7 e o Samsung Galaxy S7 edge, menos de um mês após seu anúncio oficial em Barcelona. Os dois smartphones serão produzidos no Brasil em fábricas localizadas em Manaus e Campinas.

Os dois handsets contam com entrada para cartão microSD de até 200 GB, processador Exynos Octa-Core (quatro núcleos de 2.3 GHz mais um núcleo de 1.6 GHz Quad), 4 GB de RAM e antena LTE cat.9 – capaz de alcançar 450 Mbps em velocidade de download.

As diferenças entre S7 e S7 edge, além da borda da tela encurvada para o edge, estão no tamanho do display – 5.1 polegadas para o S7 e 5.5 polegadas para o S7 edge – e nas baterias – 3.000 mAh no S7 e 3.600 mAh no S7 edge. Em relação aos modelos anteriores, S6 e S6 edge, as principais mudanças são proteção contra poeira e água IP68, capaz de suportar por até 1,5 metro de profundidade por 30 minutos; e o carregamento rápido que agora possui opção com e sem fio.

A câmera é outro destaque à parte. Tanto na lente frontal (selfie) como na lente traseira, a fabricante sul-coreana adicionou uma abertura (F 1.7) capaz de capturar imagens com mais qualidade. Na câmera da frente, o S7 e o S7 edge possuem 5 megapixels e na câmera traseira a resolução é Dual Pixel 12 MP.

No Brasil, o S7 e o S7 edge virão apenas na versão com 32 GB. O Galaxy S7 custará R$ 3.799 e o S7 edge, R$ 4.299. A pré-venda começa no dia 18 de março e a venda oficial em 2 de abril em sites do comércio eletrônicos.

Os smartphones poderão ser encontrados nas cores preto, prateado e dourado. E, assim como aconteceu com Estados Unidos, quem comprar na pré-venda receberá o óculos de realidade virtual Gear VR junto com o smartphone.

Expectativas

Embora tenha sido lançado junto com o LG G5, o Galaxy S7 está se tornando destaque durante a pré-venda fora do País. Recentemente, Samsung confirmou que as vendas do novo handset na Europa já superam em 2,5 vezes a geração anterior.

Para o mercado brasileiro, o diretor da divisão de produtos móveis da Samsung, Roberto Soboll, disse esperar uma performance melhore em vendas da família Galaxy S7 ante o Galaxy S6, mesmo com o setor passando por problemas em relação ao cenário financeiro. O dólar foi outro tema que o executivo respondeu durante o lançamento. Ele explicou que não trabalhou com uma cotação fechada do dólar para precificar os smartphones. “Quando pensamos em dólar, não adianta para nós fecharmos em R$ 3, R$ 3,50 ou R$ 4. Nós fizemos uma economia para fechar no melhor preço para todos. Não nos baseamos em uma cotação fixa”, completa.

Em conversa com o MOBILE TIME, o executivo ainda revelou que não trouxe os smartphones de 64 GB ao Brasil para “racionalizar o portfólio”. Em sua visão, o fato de o Galaxy S7 e o Galaxy S7 edge terem entrada de microSD de 200 GB de armazenamento supre a necessidade de espaço do usuário.

Programa de prêmios

Além dos smartphones, a Samsung formou uma parceria com a seguradora Zurich para lançar o Programa Galaxy Para Sempre. Cobrindo inicialmente usuários da família de handsets Galaxy A e Galaxy S7, o programa é um título de capitalização que consiste de dois seguros, sorteios mensais e desconto de 50% no próximo produto da empresa. Valores ainda não foram revelados.

Handsets: Galaxy S7 chega ao Brasil dia 2 de abril a partir de R$ 3,8 mil