Apps: Não conseguimos competir com o Uber, diz CEO do Sidecar

O CEO e cofundador do aplicativo Sidecar, Sunil Paul, revelou que vendeu seu app à GM por não ter forças para competir com o Uber. O executivo classificou o Uber como o que “angariou capital na história” e teve  “comportamento anticompetitivo” no setor de corridas compartilhadas.

“O legado da Sidecar é que nós inovamos mais que o Uber, mas falhamos e não fomos capazes de ganhar o mercado” , escreveu o CEO da Sidecar no blog da empresa. “Nós  falhamos porque o Uber está querendo ganhar a qualquer custo e eles têm praticamente um capital ilimitado para isso”. 

Um dia após efetuar a venda de seu aplicativo para a GM, Sunil Paul confirmou que não seguirá no Sidecar.  Ele apontou que o Sidecar será usado para acelerar o processo da GM de mobilidade, em especial pela sua patente de “sistemas e métodos para determinar rota eficientes”. 

Os valores da operação não foram informados. No entanto, a Bloomberg informou que o valor seria menos de US$ 39 milhões, quantia que o serviço recebeu em rodadas de investimento. Este é o segundo investimento da GM em mobilidade no mês de janeiro. Durante a CES 2016, a montadora norte-americana fez um investimento de US$ 500 milhões no Lyft, outro aplicativo rival do Uber.

Apps: Não conseguimos competir com o Uber, diz CEO do Sidecar