Handsets: Microsoft apresenta novos smartphones Lumia, um tablet e uma pulseira inteligente

A Microsoft apresentou nesta terça-feira, 6, seu novo portfólio de produtos com Windows 10, com destaque para novos smartphones Lumia e tablets da linha Surface, além da segunda versão de sua pulseira inteligente Microsoft Band.

“A jornada da computação pessoal mostrou para nós uma simples lição: nenhum aparelho será o hub de atividades para sempre”, disse Satya Nadella, CEO da Microsoft durante o lançamento. “O hub (de atividades) é o usuário”.

Em sua apresentação, Nadella lembrou que 110 milhões de dispositivos (móveis e PCs) já usam o Windows 10, um crescimento três vezes maior em relação ao último sucesso da empresa no mesmo período de lançamento, o Windows 7.

Lumia 950, 950 XL e 550

Os novos celulares premium da companhia são Lumia 950 e 950 XL, os primeiros com o novo sistema operacional e capazes de gravar vídeos em resolução 4K. O Lumia 950 XL possui processador Qualcomm Snapdragon 810 octa-core, 32 GB de armazenamento (expansível para 200 GB com Micro SD), tela de 5,7 polegadas, bateria de 3.340 mAh, câmera traseira de 20 megapixels e câmera frontal de 5 megapixels, além de opções em Dual e Single SIM.

Já o Lumia 950 pode ter uma tela menor 5,2 polegadas e uma bateria de 3.000 mAh, mas o seu processador é o potente Snapdragon 808 hexa-core. As outras especificações como câmeras e armazenamento são similares ao 950 XL.

Outro smartphone que entra para a família de handsets com o Windows 10 é o Lumia 550, um celular de entrada com 4G, tela de 4,7 polegadas, 8 GB de espaço, processador Qualcomm quad-core, bateria de 2.100 mAh, câmera principal de 5 megapixels e de 2 megapixels para selfie.

Lumia 950 e 950 XL chegam ao mercado global a partir de novembro com preços estimados de US$ 549 e US$ 649, respectivamente. Lumia 550 chega às lojas em dezembro por US$ 149, mas apenas na Europa.

Surface Pro 4 e Surface Book

Se os smartphones são os produtos de entrada da Microsoft na campanha de ascensão do Windows 10, a companhia de Seattle deu maior destaque em sua apresentação ao novo tablet Surface Pro 4 e para o notebook 2 em 1 Surface Book.

No Surface Pro 4 destaca-se o nível de 1.024 pontos de sensibilidade de pressão da caneta Surface Pen, para permitir ao usuários escrever com fidelidade documentos, marcá-los e até desenhar – na apresentação eles mostraram um compositor escrevendo em uma partitura.

Além da caneta atualizada, o Surface 4 Pro possui duas versões: uma com processador Core i5 e outra com o Core i7, em tela de 12,3 polegadas e preço inicial de US$ 899, além de variações entre 8 e 16 GB de RAM e 128 ou 256 GB de armazenamento.

O Surface Book, por sua vez, é a aposta da companhia para tentar mudar o mercado de notebooks, atualmente em declínio diante do crescimento dos handsets. Esse notebook 2 em 1 possui opções para processadores Intel Core i5 ou Core i7; 8 ou 16 GB de RAM; armazenamento SSD de 128, 256, 512 MB ou 1 TB; além de placa de vídeo NVIDIA GeForce de 1GB, com preço sugerido de US$ 1.499.

Surface Book e Surface Pro 4 começam a pré-venda na próxima quarta-feira, 6, em mercado específicos e chegam às lojas do Canadá e Estados Unidos no dia 26 de outubro.

Microsoft Band 2

Sem o mesmo destaque dos tablets e smartphones, a nova pulseira inteligente Microsoft Band 2 foi apresentada hoje. Com uma tela curva, ela passa a funcionar com o Cortana para o usuário poder enviar textos ou marcar alertas, além de acompanhar o monitoramento cardíaco, navegação por GPS, calorias queimadas, exercícios, qualidade de sono, e até andares que foram subidos.

Com preço inicial de US$ 249, a Band 2 entra na pré-venda amanhã e chega às prateleiras em 30 de outubro, apenas nos Estados Unidos.

Análise

Os novos lançamentos transformam a Microsoft em uma companhia mais móvel, mesmo diante da crise que ceifou vários postos de trabalho e mais recentemente, a fabrica de Manaus, que produzia smartphones e videogames da linha Xbox. A unidade foi vendida para a Flextronics na última semana. No entanto, a empresa fundada por Bill Gates deposita suas expectativas no Windows 10 para torná-lo um dos ecossistemas mais completos do mercado, ao integrar dispositivos móveis e computadores. Resta ver se conseguirá atrair os desenvolvedores de apps, seu maior desafio até agora em mobilidade.

Handsets: Microsoft apresenta novos smartphones Lumia, um tablet e uma pulseira inteligente