Prefeito de São Paulo pretende regular aplicativo Uber em até 10 dias

Apesar da enorme pressão por conta dos taxistas, que acusam o Uber de concorrência desleal, o polêmico aplicativo de transportes não deve ser banido em São Paulo, maior cidade do Brasil.

De acordo com reportagem do Estadão, o prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, falou sobre o futuro do Uber na cidade durante uma palestra para estudantes do Instituto de Estudos Políticos (SciencesPo), em Paris, na França.

No evento, Haddad disse que pretende regulamentar o funcionamento do Uber em SP em até 10 dias. Conforme indicado pelo prefeito, a ideia não é banir o aplicativo, mas impor determinadas modificações para o seu funcionamento.

Com isso, o político diz que tem como objetivo garantir que o Uber não concorra diretamente com os milhares de taxistas de SP, enquanto preserva as melhorias e evoluções trazidas pelo app americano, que também tem como rivais no Brasil serviços online como 99Taxis e Easy Taxi.

Para isso, Haddad pretende aproveitar uma brecha do projeto de lei 349/2014, do vereador Adilson Amadeu (PTB), aprovado no início do mês e que proíbe a utilização de veículos particulares em apps de transporte remunerado. Essa brecha abre espaço para a ação do Executivo.

Além disso, o prefeito citou Nova York como um dos possíveis exemplos que São Paulo pode seguir na forma como lidar com o Uber. “Uma parte do que Nova York está pensando em fazer é o que nós estamos imaginando”, afirmou Haddad na ocasião.

Prefeito de São Paulo pretende regular aplicativo Uber em até 10 dias