Comércio móvel: Quatro dos cinco apps de m-commerce mais usados no Brasil são marketplaces

Os apps de marketplace dominam o comércio móvel do Brasil atualmente. Quatro dos cinco apps mais usados pelos internautas brasileiros para compras através do smartphone adotam esse modelo de negócios, oferecendo uma plataforma para que terceiros comercializem seus produtos: MercadoLivre, Aliexpress, OLX e iFood. A única exceção entre os cinco primeiros é o app da Americanas.com. É o que revela a primeira edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box: M-commerce no Brasil, cujos resultados foram apresentados em primeira mão no painel de abertura do Forum Mobile+, nesta terça-feira, 22, em São Paulo, pelo CEO da Opinion Box, Christian Reed.

Foram entrevistadas 1.247 pessoas on-line, entre 25 de agosto e 3 de setembro. A pesquisa tem validade estatística, pois respeita as proporções por idade, renda e distribuição geográfica do universo de internautas brasileiros – grupo que corresponde a aproximadamente metade da população do País. O grau de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,8 pontos percentuais.

40,7% dos entrevistados disseram ter realizado pelo menos uma compra de bem físico através de app em seu smartphone nos últimos seis meses. Para este grupo, foi solicitado que citasse até três apps que usou para compras no referido período. Em primeiro lugar ficou o MercadoLivre (27,4%), seguido por Aliexpress (19,7%), OLX (13,5%), Americanas.com (11,4%) e iFood (10,9%). Cabe ressaltar que, nesta lista, a OLX não permite a compra efetivamente pelo app, apenas fornece o contato entre consumidor e vendedor.

Outros seis apps foram citados por 5% a 10% das pessoas que realizaram compras pelo smartphone nos últimos seis meses: Submarino, Dafiti, Extra, Peixe Urbano, Casas Bahia e Wish. Esta faixa, por sua vez, é dominada por tradicionais varejistas físicos e da web brasileira. Cabe ressaltar que a pergunta se limitava a até três menções.

Mobile banking

Dentre o público pesquisado, 90,5% disseram ter conta bancária. Desse total, 64,1% acessaram seu banco por meio de app no smartphone pelo menos uma vez nos últimos seis meses. Isso revela que há um espaço significativo para o m-commerce crescer no País, afinal o público de mobile banking é, potencialmente, um público para m-commerce, pois já vencer a barreira de uso da tecnologia para transações financeiras.

A pesquisa apurou também a popularidade de apps de serviços em diferentes categorias: chamada de táxi, delivery de comida, reserva de hospedagem e compra de ingressos. Os resultados serão divulgados em outras matérias ao longo desta semana em MOBILE TIME.

Comércio móvel: Quatro dos cinco apps de m-commerce mais usados no Brasil são marketplaces