Mercado: Lenovo e HTC demitem 5,2 mil funcionários

Após relatórios financeiros desapontadores no segundo trimestre de 2015, HTC e Lenovo anunciaram reestruturação e cortes em suas divisões de mobilidade. As duas empresas vão fechar 15% das suas vagas no setor, após verem sua participação nas vendas de smartphones diminuir.

A taiuanesa HTC, conhecida por desenvolver dispositivos premium, disse no relatório que um recuo na demanda por smartphones de primeira linha e um período fraco de vendas na China contribuíram para a perda operacional de 5,1 bilhões de novos dólares taiuaneses (algo em torno de R$ 550 milhões). 

Em nota à imprensa, a presidente do conselho da HTC, Cher Wang, afirmou que a companhia continuará investindo na estratégia de “smartphones e dispositivos conectados”. Com o corte de 2.000 postos de trabalho, a executiva busca uma economia de 35% em seus cofres.

A Lenovo, por sua vez, informa em seu relatório que as demissões se devem à queda na comercialização de PCs, tablets e smartphones;  diminuição da demanda; competição no mercado chinês de smartphones; e desafios macroeconômicos no Brasil e América Latina.

A empresa chinesa confirmou que serão demitidos 3,2 mil funcionários, o equivalente a 10% da força não operacional e 5% da força operacional. Nesta reestruturação, a Lenovo espera economizar US$ 650 milhões no segundo semestre e US$ 1,35 bilhão em um ano.

Procurada pelo Mobile Time, a Motorola informou que ainda não há informações sobre a posição para o Brasil, além das informações publicadas no relatório financeiro.

Mercado: Lenovo e HTC demitem 5,2 mil funcionários