Apple espera vender 90 milhões da nova versão do iPhone ainda este ano

Só no ano passado, a Apple encomendou de 70 a 80 milhões de iPhones para a venda inicial do iPhone 6 e o 6 Plus. Foi um número recorde e a fabricante conseguiu vender mais telefones do que qualquer um esperava.

Para este ano, o cenário não muda e empresa está confiante de que vai vender ainda mais, já que encomendou de 85 a 90 milhões de novos iPhones.

De acordo com o Wall Street Journal, a gigante de tecnologia está se preparando para vender neste ano dois modelos de iPhone de 4,7 polegadas e 5,5 polegadas, assim como no ano passado.

Enquanto o hardware não mudar muito, a empresa espera que a demanda esteja em pé de igualdade em comparação ao ano anterior, e provavelmente ela não está errada. A Apple já vendeu 135 milhões de iPhones no primeiro semestre do ano fiscal de 2015, que termina em setembro.

Até então, rumores sobre a maior mudança nos 6s e 6s Plus diz respeito ao Force Touch – o gesto sensível à pressão – que a companhia já preparou para o display do Apple Watch e para o trackpad do MacBook de 12 polegadas. A reportagem do WSJ também indica que a Apple adicionaria uma quarta cor a sua linha, que atualmente inclui as cores ouro, prata e cinza alumínio. Poderia a opção rosê-gold ser a próxima?

Além de encomendar mais telefones para atender a demanda, a Apple está explorando a ideia de acrescentar um terceiro fabricante para produzir mais telefones. No ano passado, clientes enfrentaram longos atrasos ao fazer pedidos online e não tiveram sorte nas lojas semanas após o lançamento do 6 e 6 Plus.

A história por trás da história

Então, por que a Apple espera vender tantos 6s e 6s quando não há nenhuma grande atualização de hardware a caminho? Bem, em locais onde operadores subsidiam o custo de um iPhone com contratos de dois anos, muitos clientes estão se preparando para atualizar seu 5s.

A Apple também tem conseguido atrair usuários do Android, com suas telas maiores, uma tendência que poderia continuar este ano.

Depois, há a demanda na China. É óbvio que é muito cedo para dizer se a Apple vai quebrar seus próprios recordes no trimestre, mas a empresa está claramente se preparando para vender para fora seu inventário.

Apple espera vender 90 milhões da nova versão do iPhone ainda este ano